"O Esboço do Calabouço" - É a imagem de um texto que se pretende perfeito, onde o autor nunca há de terminá-lo, e em seu enclausuramento, nunca poderá dele escapar."
CapaCapa
Meu DiárioMeu Diário
TextosTextos
ÁudiosÁudios
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
PrêmiosPrêmios
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
AGMAR RAIMUNDO - O Esboço do Calabouço
Um site para entender o universo dentro e fora da construção do pensamento artístico.
Textos



MATAR A MORTE

      Matar a morte
      Há muito tempo,
      Com as asas de um anjo,
      A nos enroscarmos
      No breu total é o meu desejo;
      Um truque ao relento...
      Ela é mulher charmosa,
      Fogosa e insaciável,
      Nunca descansa
      Sua fome por carne pálida.
      Dar-lhe-ei músculos de verdade;
      Quanto às asas de Anjo...  
      Farei numa garagem vazia,
      De marcenaria –
      Asas em plumas bem lustrosas,
      Vivissimamente brancas
      Para cegar-lhe os olhos.
      A intenção é quebrar-lhe
      Os ossos num abraço,
      Decepar-lhe o pescoço
      Com a sua foice torta,
      Cortar-lhe os pulsos
      Com lances afinados de penas,
      Agregar-lhe grilhões
      Aos pés incansáveis...
      E sabendo que não
      Pode morrer,
      Certificar-me-ei na guarida
      Do seu claustro sombrio,
      Quando chegar a hora
      Da meia-noite do meu sono
      Fatal, saber que não foi ela
      Quem pôs a mão em mim,
      Mas eu que fui o carrasco
      Do seu último mal.
      “Um machado, uma navalha
      E severos arranhões no corpo
      Foram encontrados em meu apartamento
      Depois de uma semana de desaparecimento.
      Eu venci a mim mesmo.” 
Agmar Raimundo
Enviado por Agmar Raimundo em 29/09/2017


Comentários